Pertinência do conceito de capital financeiro em Lenin para uma leitura do capitalismo contemporâneo

A potência da análise leniniana, como é comum frisar, está na capacidade de estabelecer mediações entre os movimentos estruturais e conjunturais, nesse caso, a relação necessária entre a dinâmica monopolista do imperialismo e a partilha do mundo na Primeira Guerra Mundial

Por Edemilson Paraná e Lucas Trindade da Silva

Texto publicado originalmente na Revista de Estudos e Pesquisas sobre as Américas


Resumo


O trabalho investiga a pertinência do conceito de capital financeiro em Lenin, em grande medida tributário de sua elaboração por Hilferding, para uma leitura do capitalismo contemporâneo. Para tanto, inicia com um resgate da construção deste conceito em ambos os autores, bem como sua importância para análise do imperialismo. Daí, passando a uma caracterização histórica e conceitual da financeirização do capitalismo nas últimas décadas, volta-se, por fim, à pertinência do conceito leniniano frente a esta nova fase. Conclui apresentando a hipótese de que o conceito de financeirização configura não uma ruptura completa e irreconciliável com o conceito de capital financeiro em Lenin, mas uma radicalização das tendências menos produtivistas e industrialistas deste. Isso porque a singularidade de Lenin, em relação a Hilferding, está em ter considerado a dimensão monetária da teoria valor.


Leia o artigo completo

54 visualizações

© 2020 - Observatório Da Crise / Fundação Lauro Campos e Marielle Franco

Alameda Barão de Limeira, 1400, Campos Elíseos, São Paulo (SP)