Da necessidade e dos limites da exposição dialética das categorias da economia política

Os limites do valor e de suas formas determinam o caráter do método adequado à sua exposição, o qual possui limites que só podem ser ultrapassados sob custo da deformação do seu próprio objeto


Por Bruno Höfig


Resumo


Este artigo explora a hipótese de que o caráter paradoxal do valor obriga a sua exposição conceitual a assumir uma forma dialética. Ele mobiliza reflexões de autores vinculados à teoria crítica com o intuito de desvendar o modo de objetividade específico do valor e mostra que a adoção marxiana do método dialético de exposição é motivada pela compreensão de que o valor é, a um só tempo, algo objetivo e imaterial. O artigo examina a relação entre dialética e crítica, mostrando que o método de exposição adotado por Marx permite a ele revelar a historicidade do valor e de suas formas e explicar por que esses elementos aparecem aos sujeitos como algo natural. Finalmente, argumenta-se que os limites do valor e de suas formas determinam o caráter do método adequado à sua exposição, o qual possui limites que só podem ser ultrapassados sob custo da deformação do seu próprio objeto.


Lei aqui artigo completo

0 visualização

© 2020 - Observatório Da Crise / Fundação Lauro Campos e Marielle Franco

Alameda Barão de Limeira, 1400, Campos Elíseos, São Paulo (SP)