A vulnerabilidade do sistema financeiro e a ilegitimidade das dívidas públicas

São os trabalhadores, a juventude e as camadas populares mais vulneráveis que são obrigados a arcar com o custo da salvaguarda do sistema financeiro europeu e, portanto, do sistema mundial


Por François Chesnais


Título original do artigo


A vulnerabilidade do sistema financeiro, a ilegitimidade das dívidas públicas e o combate político internacionalista por sua anulação


Resumo


Na Europa, a crise capitalista adquire a forma de crises bancárias, que se apresentam sob a forma de endividamento dos Estados. Estes e suas burguesias, em particular a grande finança, tentam atingir os trabalhadores enquanto cidadãos, responsabilizando-os pela remuneração do capital bancário e do capital fictício, que estão em situação de grande vulnerabilidade, para a qual contribuem as dificuldades de constituição da UE no plano estatal. O repúdio das dívidas públicas pode se tornar a palavra de ordem unificadora dos revolucionários anticapitalistas de todo o continente, abrindo caminho para a Europa dos trabalhadores.


Palavras-chave: Dívida pública. Sistema financeiro. Internacionalismo.


Leia aqui o artigo completo




27 visualizações

© 2020 - Observatório Da Crise / Fundação Lauro Campos e Marielle Franco

Alameda Barão de Limeira, 1400, Campos Elíseos, São Paulo (SP)