A atualidade de Marx em seus 200 anos: a questão das opressões

Artigo apresenta uma defesa da pertinência, não da suficiência, das reflexões de Marx (e de Engels) para o debate sobre as opressões

Por Marcelo Badaró Mattos


Resumo


200 anos depois de seu nascimento, a atualidade da obra de Karl Marx é discutida, a partir de vários aspectos, pelo pensamento social contemporâneo, não apenas o marxista. Dos detratores mais severos, aos seguidores menos propensos à crítica, Marx continua a motivar debates acalorados. Há terrenos, porém, em que a reflexão marxiana é menos reivindicada, ou mesmo pouco explorada e nos quais parece mais difícil reivindicar sua pertinência para o debate contemporâneo. Este artigo examina, de forma muito sintética, algumas das análises de Marx (e em escala bem menor, de Engels) que podem iluminar questões importantes dos debates contemporâneos sobre as formas de “opressão” – especialmente as opressões de natureza colonial/nacional, racial e de gênero – que atravessam a sociedade capitalista.


Palavras-Chave: Marx; opressões; raça; gênero


Leia aqui o artigo completo

0 visualização

© 2020 - Observatório Da Crise / Fundação Lauro Campos e Marielle Franco

Alameda Barão de Limeira, 1400, Campos Elíseos, São Paulo (SP)